Queremos Saber é vencedor na categoria governo aberto no Prêmio Mário Covas

O projeto Queremos Saber <http://queremossaber.org.br> ganhou nessa noite o prêmio Mário Covas na categoria governo aberto. O Queremos Saber foi criado antes mesmo da sanção da Lei de Acesso à Informação (LAI), quando membros da sociedade civil, muitos deles da comunidade Transparência Hacker, estavam trabalhando ativamente para a aprovação do então projeto de lei, que ajudaram a redigir. O projeto permite o pedido de informações das instituições públicas brasileiras conforme previsto na LAI de uma forma transparente, já que todas respostas ficam publicadas no site e facilita a navegação dos cidadãos brasileiros que quiserem saber quais informações foram pedidas pelo site.

Foram mais de 400 projetos submetidos para a premiação e 10 finalistas nessa categoria. O prêmio foi um pequeno trófeu, um tablet (IPad 2 16 GB) e certificados para os participantes iniciais do projeto (Everton Zanella Alvarenga, Pedro Markun, Friederich Lindenberg, Liane Lira, Daniela Silva, Patricia Cornils, Leandro Salvador, Gabriela Nardy e Vitor Baptista), mas não podemos esquecer que muitos outros contribuíram!

premios mario covas

Comunidade Transparência Hacker em peso na premiação

Premiados

Diego, Tom, (verificar), Hudson (ao fundo), Haydée e Liane.

Durante a premiação, que ocorreu na Sala São Paulo, estavam presentes 5 membros ativos da comunidade Transparência Hacker, todos eles premiados! Foram eles o Tom (Everton Zanella Alvarenga) e a Liane Lira, com o Queremos Saber. Diego Rabatone e Haydée Svab, que ganharam o prêmio com o Radar Parlamentar (o Radar logo, logo vai ter que ter uma sala de prêmios, já é o terceiro!). E o Hudson Augusto, que foi ao palco receber seus prêmios duas vezes.

Pequeno histórico do projeto

A semente do projeto é da mesma época em que surgiu a ideia de criarmos um grupo da Open Knowledge Foundation no Brasil durante a Open Knowledge Conference 2011, em julho de 2011 em Berlim, durante uma apresentação do software Alaveteli, e foi estimulado por algumas organizações como a mySociety (Inglaterra) e a Access Info (Espanha).

Após minha volta da Europa e com alguns colegas da Transparência Hacker na pilha para que a LAI fosse aprovada, resolvemos organizar um Hackday na Casa de Cultura Digital para por a mão na massa e o site no ar. Foi nesse dia que surgiu o projeto, mantido um bom tempo pela Esfera e hoje nos servidores da Open Knowledge Central. Mais detalhes sobre o histórico aqui.

Bora fazer um hackathon com o prêmio?!

Precisamos discutir com a comunidade, mas uma ideia que surgiu foi a de fazer um hackathon com um tablet como premiação. Poderíamos fazer um hackathon voltado a melhorias do próprio Queremos Saber ou no tema sobre acesso à informação, já que estamos nesse quase um ano de LAI. Por ser um tablet novinho da Apple, poderíamos vender e comprar algum mais em conta e mais algum prêmio.

Mas isso aqui são apenas sugestões e mais ideias sobre o que podemos fazer com esse prêmio são bem-vindas. Acredito que no espírito de como surgiu o projeto, o ideal é fazer um outro hackday ou hackathon estimulando a melhoria desse projeto ou criação de outros!

Como contribuir

Hoje o Queremos Saber continua sendo mantido de forma voluntária, com os custos de hospedagem sendo mantidos pela OKF central, mas estamos buscando recursos para o projeto, como esse submetido para o edital da Avina, cuja resposta sai mês que vem.

Se você é programador de Ruby ou manja de webdesign, você pode contribuir com o repositório no github do código do site ou do seu tema. Você também pode abrir um ticket ou entrar em contato através da lista da Transparência Hacker com ideias como poderemos melhorar o projeto. Se você tem algo a falar mais diretamente com os que estão mantendo o site (Vitor, Tom e Pedro), envie um e-mail para info@queremossaber.org.br.

Agora com essa etapa de transição da OKF Brasil de um grupo local para um capítulo (será uma organização sem fins lucrativos e apartidária), acreditamos que vamos conseguir fundos para manter o projeto. (Sugestões bem-vindas!)

Ficamos contentes com o reconhecimento por parte dos organizadores da premiação. Esperamos poder melhorar mais ainda o projeto para que ele possa ser uma ferramente útil e eficiente para o acesso as informações públicas brasileiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *