Abrindo a história da ditadura no Brasil: 50 anos depois

Ditadura no Brasil?

No dia 31 de março de 2014, completam 50 anos que o Brasil sofreu um golpe militar que resultou numa ditadura que durou mais que duas décadas. Ainda é comum ouvirmos, até mesmo entre pessoas teoricamente esclarecidas, que a subsequente jovem democracia e a Constituição de 1988 são piores que se continuássemos numa ditadura militar. Há até quem argumente que deveríamos voltar para os anos de chumbo em pleno século XXI.

Que a história da ditadura é pouco ensinada nos colégios brasileiros, não resta dúvidas. Numa sociedade com índices tão baixos de educação em avaliações internacionais, não é de se espantar que não consigamos ensinar a história de um período marcado pela censura, já que nem o be-a-bá e a matemática elementar é bem ensinado nos colégio brasileiros. Como alguém vai aprender história com índices tão altos de analfabetismo funcional até mesmo no ensino superior, chegando a quase um terço? Eu mesmo pouquíssimo ouvi e, consequentemente estudei, sobre a ditadura durante o colégio, pouco ouvi em casa e alguns amigos que estudaram nos melhores colégios de São Paulo me disseram que as aulas de história deles não foram muito diferentes. A situação sobre esse assunto deve ser grave em todo o resto do país.

800px-Promulgação-Constituição-1988

Promulgação da Constituição Federal em 1988. Fonte: Wikimedia Commons

Abrindo a história da ditadura

Por causa dessa situação e passados quase 50 anos do golpe militar, gostaríamos de organizar nesse ano de copa do mundo um esforço coletivo para abrirmos o que pudermos sobre a história da ditadura no Brasil. Nossa proposta é simples, realizaremos encontros periódicos ao longo de 2014 para melhorarmos verbetes da Wikipédia sobre o assunto e tentaremos amplicar a quantidade de mídias disponíveis livremente para que possam ser usado para fins educacionais. Também será interessante persuadirmos autores de recursos educacionais produzidos sobre o assunto a abrirem esse conhecimento, quando possível, principalmente para criarmos materiais derivados que possam ser reaproveitados.

Como participar?

A ideia é que grupos se auto-organizem ao redor do país a partir de maio, nas datas que esses grupos puderem encontrar-se, quando for necessário uma atividade em grupo, pois há muita coisa que pode ser feita individualmente também, por exemplo, contatar instituições com mídias fechadas para torná-las abertas ou ajudar a listas fontes e especialistas sobre o assunto para nos ajudar nessa tarefa.

Coloque seu nome e contato no pad abaixo dizendo como pretende ajudar:

A proposta inicial é que um grupo seja formado para no dia 10 de maio, no período da tarde (em qualquer lugar, basta ter um grupo de interessados!), nos reunirmos para melhorar os verbetes já existentes (ou não) na Wikipédia em português. Se souber de nomes de pessoas que estudam o assunto ou que podem contribuir para enriquecer o material disponível de foma livre, há uma seção no pad onde pode editar. Você também poderá ajudar emprestando para as pessoas que melhorarão os verbetes suas fontes sobre a história da ditadura militar, como livros, documentos, documentários e áudios.

Acreditamos que o acesso ao conhecimento sobre essa história velada é um pequeno passo para melhorarmos o estado atual de pouco conhecimento sobre esse período histórico recente e tão importante, com consequência ainda hoje ignorados até mesmo pelos teoricamente mais esclarecidos. E melhorarmos a qualidade de verbetes enciclopédicos sobre a ditadura militar num dos sites mais acessados do mundo contribuiremos com isso, principalmente entre os mais jovens, a maior parte frequentadores de pseudo-escolas.

Veja também

One thought on “Abrindo a história da ditadura no Brasil: 50 anos depois”

  1. Boa tarde amigos,

    Façam isso por favor, estou apavorada com esse povo que nem sabe o que é uma Ditadura pedir por ela, direta ou indiretamente.

    Serei uma divulgadora desse conhecimento.

    Att. Engª Sueli

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *