Prefeitura de São Paulo cria o Centro de Referencia Comunica DH

A Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC) da Prefeitura de São Paulo, em parceria com a Open Knowledge Brasil, está criando a Comunica DH, um centro de referência em direito à expressão livre e à comunicação. Seu objetivo é atuar pelos coletivos de inclusão social e promoção de direitos humanos que já operam na cidade.

Grafitti: Nas Latas HopeNo Cambuci, onde operava a Gráfica Municipal, hoje existe a Incubadora de Projetos, criada pelo decreto 47.635. O local está sendo reestruturado e em breve será a casa do nosso Centro de Referência. Para que esta ocupação seja efetiva e real, vamos elaborar um plano de gestão em conjunto com todos que farão uso do espaço.

E quem são eles? São organizações, movimentos e coletivos que promovem inclusão social e direitos humanos. O primeiro passo é, portanto, conhecer e mapear estas iniciativas. Isso já está sendo feito! Os coletivos logo estarão no MootiroMaps, ferramenta colaborativa ideal para mobilizar e integrar.

Encontramos os grupos por meio de dados abertos. Por exemplo, pela relação de pontos de cultura, pela lista de projetos inscritos no VAI e em outras fontes. Depois, identificamos de cada um a localização, a temática de atuação, o histórico, a área de abrangência, se há intercâmbio com outros grupos e como gerencia seus espaços.

A partir de toda essa informação coletada e organizada, faremos um guia dos coletivos de São Paulo. Nele, apresentaremos as ações e formas de participação de cada um. Por meio do guia, a SMDHC cria uma visualização dos coletivos, o que pode ajudá-los na busca por parceiros e financiadores.

Apresentação de CapoeiraEstamos visitando centros de cultura para entender como se dá a gestão desses espaços. Em breve, faremos encontros presenciais para discutir mais a fundo este tema. A ideia é levantar propostas e boas práticas para a gestão e organização do novo centro de referência. Podemos entender essas reuniões como um processo de escuta participativa. Por meio dessas oficinas regionais, criaremos juntos um plano de comunicação e mobilização.

Outra atividade que logo faremos serão as oficinas. Primeiro, sobre Direitos Humanos. Depois, sobre linguagens criativas e de expressão (jornal mural, ativismo on-line, grafite, lambe-lambe, intervenções urbanas, cultura digital e cultura hacker).

O novo centro irá facilitar a troca frequente e aberta entre os coletivos e a SMDHC. Por isso devemos garantir a participação de coletivos e organizações na sua criação. Nosso trabalho já iniciou e tem previsão para ser concluído em julho de 2014.

Para mais informações: comunica PONTO dh ARROBA oknf PONTO org PONTO br.

A foto de capa se chama Maculelê e foi tirada por Jonatha Cruz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *