Projeto busca tornar o Diário Oficial mais acessível

 

O acidente da ciclovia Tim Maia, obra da Concremat, fez com que um grupo de amigos, entre eles Bruna Santos, João Meirelles, Henrique Lorea e Carol Araújo, passasse a noite tentando extrair informações do Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro sobre os contratos do município com a empreiteira. A tarefa começou em julho de 2016 e foi a partir dela que eles tiveram a ideia de um software capaz de extrair sistematicamente informações do diário e torná-las verdadeiramente abertas.

“O Diário Oficial é como um blog importantíssimo, mas que ‘ninguém’ lê. Um Diário que é ‘aberto’ apenas por alguns usuários descontentes. Na tentativa de torná-lo aberto e reutilizável, não só no formato, mas na linguagem, iniciamos uma saga não só de programação, mas de idealização desse projeto que chamamos carinhosamente de ‘nosso querido diário oficial’. O nome ‘queriDO’ é uma redução abreviada do nome original, tendo em vista a abreviação usual dos diários oficiais do Brasil como DO”, conta Peter Krauss, um dos idealizadores do projeto.

O projeto ganha estrutura

O queriDO chamou a atenção do Govlab de NY, que apoiou o projeto entre agosto e outubro de 2016 com um programa de mentoria. Esse apoio ajudou a formalizar o projeto, e relacioná-lo com outras iniciativas.

Entre agosto e setembro de 2016, o projeto se tornou conhecido pela Open Knowledge em uma reunião para construção do plano estratégico da organização. Foi aí então que surgiu a ideia de unificar o queriDO com o Diário Livre, desenvolvido pelo COLAB-USP e apoiado pela OKBR, “que é um projeto já maduro com metas e softwares semelhantes”, detalha Peter.

A partir desse momento, o grupo decidiu organizar o material dos diários em um repositório coletivo, e planejar um passo a passo para que o software tanto pudesse ajudar a automatizar a metodologia do grupo, como generalizar e reutilizar alguma coisa do Diário Livre e do TrazDia.

O queriDO teve aprovação do coletivo e da diretoria da OKBR em outubro de 2016. “Além das metas e motivações serem bastante alinhadas com a proposta da OKBR, o queriDO se tornou um projeto incubado da Plataforma de Projetos, e pode servir de infraestrutura (base de dados e processamento pesado) para outros projetos, inclusive o Gastos Abertos, que atualmente é o maior, e carece de vínculo entre os dados das planilhas, tais como valores de obras do governo, e sua origem no Diário Oficial, ou seja, o texto dos contratos que descrevem as obras”, explica Peter.

Momento atual

Além do Peter, a equipe do projeto conta com mais quatro pessoas: Bruna, João, Henrique e Marco Zanchi. “Atualmente o desenvolvimento do software recebeu a importante colaboração do Marco, que vai também iniciar uma outra frente, um subprojeto com o Andres Martano e possivelmente o pessoal do Diário Livre, para generalizar a recuperação de diários oficiais de outros municípios”, afirma.

O projeto passou recentemente por uma reformulação consistente com as metas da OKBR: o queriDO a partir de 2017 passou a enfatizar e a oferecer recursos para o acolhimento de grupos de interesse. Surgiram as curadorias que têm o objetivo de definir os ‘alvos’, estabelecer para quais assuntos e diários oficiais desejam voltar seus olhares, fazer suas explorações e, mais tarde, entregar seus relatórios e pareceres. “Queremos estar prontos para, por exemplo, receber demandas dos Líderes do Gastos Abertos”, conta Peter.

QueriDO no Open Data Day

Neste sábado (4/03), às 10h, como parte Open Data Day, os idealizadores do queriDO vão realizar um encontro sobre o Diário Oficial no Centro Cultural Vergueiro, em São Paulo. O objetivo principal é a divulgar o projeto e atrair mais interessados em participar, principalmente programadores e jornalistas (profissionais ou amadores).

O evento vai contar sobre o projeto e os próximos passos. Além disso, o objetivo é também realizar uma atividade em grupo para falar sobre um serviço que pode ser realizado a partir do uso da API que o grupo está desenvolvendo. Mais informações no evento criado no Facebook. O ponto de encontro vai ser no saguão principal do Centro Cultural Vergueiro, na área aberta, próximo à cafeteria.

Programação

10h00 – Café e conversa informal com Marco, Peter e outros membros da OKBR, e registro de interesse.

10h30 – Apresentação formal do projeto.

11h00 – Workshop – separar em grupos com a tarefa

11h45 – Apresentação das ideias

12h15 – Finalização

3 thoughts on “Projeto busca tornar o Diário Oficial mais acessível”

  1. O projeto ‘http://buscadiariooficial.com.br/home.aspx’, nasceu em 2011 com a iniciativa de agrupar os principais diários do pais, salvando todos os diários em um servidor para posterior consulta publica de forma ágil. O projeto foi descontinuado já em 2012 devido ao espaço ocupado em disco (1TB/ano) para armazenar os PDF’s originais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *