Open Knowledge Brasil apoia diversos eventos no Open Data Day

CodeAcross Curitiba. Foto: CodeAcross Curitiba / Divulgação.

Para comemorar o Open Data Day, a Open Knowledge Brasil (OKBR) apoiou a realização de alguns eventos em várias cidades brasileiras. Em Maceió (AL), com o Open Data Day Maceió 2017 (ODDMCZ 2017); em Curitiba, com o CodeAcross Curitiba; em São Paulo, com o evento sobre o projeto queriDO. A data tem o objetivo de promover a conscientização e o uso de dados abertos, com direito a palestras, seminários e hackathons, lançamentos de portais ou aplicativos utilizando dados abertos.

No dia 4 de março, em Brasília (DF), o pessoal do Calango Hacker Clube organizou um encontro com o tema para provocação “Rastrear fluxos de dinheiro público”. O evento teve um momento inicial de falas e apresentação de projetos e também a realização de atividades práticas em paralelo.

No encontro, o público teve a oportunidade de conhecer aplicativos cívicos – aqueles desenvolvidos a partir de dados governamentais abertos, com a participação da sociedade civil. Entre eles, teve a apresentação do Operação Serenata de Amor, projeto parceiro da Open Knowledge Brasil, que analisa informações das notas apresentadas pelos deputados para reembolso de despesas da Cota de Atividades Parlamentares.

Outro projeto apresentado foi o Olho nas Emendas (ONE) que é uma ferramenta que mapeia a destinação de recursos para as emendas dos deputados distritais à Lei Orçamentária Anual do DF. O OpenStreetMap foi objeto da terceira apresentação. Ele é um projeto de mapeamento colaborativo para criar mapas livres e editáveis, inspirado em sites como a Wikipédia. Mapeadores de todo o mundo inserem e revisam dados de GPS, fotografias aéreas, imagens de satélite e outras fontes livres. E, por último, o Dojos de programação – reunião de programadores para treinar e aperfeiçoar talentos com algoritmos.

“Espera-se que eventos dessa natureza incentivem o desenvolvimento de aplicativos para aprimorar a transparência pública e ampliar a participação social”, conta Neide de Sordi, representante da OKBR no Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a elaboração do 3º Plano de Ação brasileiro da OGP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *