Um resumo do que aconteceu nos últimos oito meses

Por Ariel Kogan, diretor-executivo da Open Knowledge Brasil

A Open Knowledge Brasil (OKBR) busca construir uma sociedade mais aberta, transparente, justa e colaborativa. E, ao mesmo tempo, construir um modelo organizacional que dialogue e seja coerente com essa missão e com os desafios do século XXI.

E é nesse caminho que atuamos. Há oito meses, com esse foco, aceitei o desafio de ser o diretor-executivo na organização e, de forma colaborativa, com conselheiros e comunidade OKBR, construímos parcerias, criamos e participamos de ações e desenvolvemos projetos. Tem sido uma jornada muito produtiva! E, por isso, queremos compartilhar um resumo desse período.

Primeiramente, de forma colaborativa, elaboramos um documento essencial: o planejamento da organização até 2018.

As iniciativas prioritárias vão ser:

  • A nossa participação no processo nacional e subnacional (São Paulo) na #OGP (Open Government Partnership);
  • O projeto Gastos Abertos. Mais de 180 líderes das mais diversas regiões do Brasil estão jogando um game para abrir os dados orçamentários das suas cidades. Também realizamos o primeiro curso sobre Orçamento Público em parceria com o ITS Rio.
  • Em parceria com o DAPP-FGV, estamos construindo o Open Data Index no Brasil para o nível federal e local (Rio de Janeiro e São Paulo). Vamos lançar os resultados em abril de 2017;
  • Estamos desenhando e construindo uma estrutura enxuta, leve e inteligente para a organização, que consiga dar o apoio necessário para os projetos e para a comunidade.

Aprendizado

Com o apoio da Fundação Avina, viajamos para a Estônia. O objetivo foi conhecer um dos principais cases atuais de governo digital. Compartilhamos essa experiência nos seguintes artigos: “Estônia: uma democracia digital” e “O país que vota pela internet”.

Parcerias

Estamos construindo novas parcerias estratégicas para a missão da OKBR. Já fechamos com a Rede Observatório Social, Transparência Brasil e estamos em processo de fazer o mesmo com o Ministério do Planejamento e o Ministério da Transparência do Governo Federal, com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com o Governo do Estado de Alagoas e com a Prefeitura de São Paulo.

Viramos parceiros, acolhemos e estamos ajudando no planejamento e na captação do projeto Operação Serenata de Amor, uma das iniciativas mais interessantes que está acontecendo atualmente no Brasil. Ela mistura inteligência artificial, dados abertos, luta contra a corrupção e um time brilhante de jovens apaixonados pelo o que fazem.

Também construímos (colaborativamente) e lançamos o Manifesto pela Identificação Digital no Brasil. Essa é uma iniciativa importantíssima que busca proteger e preservar os dados pessoais dos cidadãos em vistas de uma sociedade cada vez mais digital.

Além disso, em parceria com o Fluxo e com o AppCivico, estamos construindo uma ferramenta de microfinanciamento de jornalismo independente. Em breve, vamos ter e compartilhar mais novidades sobre esse projeto nas redes da OKBR.

Ações

Em dezembro de 2016, lançamos a série de webinários chamada de “OKBR Webinar Series: conhecimento & informação abertos pelo mundo” com especialistas em conhecimento e governo aberto. O primeiro deles aconteceu no dia 6/12, com empreendedor Bart van Leeuwen, sobre “Dados linkados e prevenção de emergências”.

Em janeiro, o webinário foi com Paola Villarreal, Fellow do Berkman Klein Center, programadora/data scientist, sobre Dados para a Justiça; em fevereiro, Fernanda Campagnucci, jornalista e analista de políticas públicas, falou sobre o tema “Dados abertos e governos locais: como atender às demandas das pessoas com os dados”.

O próximo webinário vai acontecer no dia 5/04, às 13 horas, com Rufus Pollock, presidente e cofundador da Open Knowledge International, sobre o tema “O papel da sociedade civil na abertura de dados e conhecimento”.

2 thoughts on “Um resumo do que aconteceu nos últimos oito meses”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *