Programa Embaixadoras: espalhe tecnologias cívicas como o Serenata de Amor por todo o Brasil

No último dia 7 de setembro a Operação Serenata de Amor completou 3 anos de existência. Desde 2016, muita coisa aconteceu: alguns objetivos do projeto se alteraram, a exposição na mídia cresceu, a Serenata se fundiu com a Open Knowledge Brasil e deu origem ao Programa de Inovação Cívica da organização.

Uma única coisa não mudou: o desafio que é implementar projetos de tecnologia cívica em um país tão grande quanto o Brasil.

Na trajetória da Serenata, dividimos, entre os integrantes, participações em centenas de eventos por vários estados, e até no exterior. Foram palestras, workshops e mesas de discussão. Em uma conta imprecisa, é possível dizer que o projeto foi apresentado pessoalmente para algumas dezenas de milhares de pessoas.

Com o tempo e a exposição de um trabalho sólido, cada vez mais espectadores nos procuravam querendo participar do projeto. E se por um lado isso era um grande reconhecimento, por outro era um grande desafio. Como coordenar a expansão da Operação Serenata de Amor e de outros projetos de inovação cívica para outras cidades de forma assíncrona e bem distribuída?

Finalmente, no 3º aniversário da Serenata, a Open Knowledge Brasil  lança uma iniciativa que auxilia nessa descentralização da participação, empoderando ainda mais a população: o Embaixadoras.

O Embaixadoras surge para ampliar a rede de colaboração da Operação Serenata de Amor pelo território. Como o nome diz, a ideia é dar posse a cidadãos de todo o Brasil para cuidarem de um pedacinho do nosso trabalho de tecnologia cívica em suas cidades.

Podemos, assim, ter várias embaixadas espalhadas por aí com o objetivo de fazer inovação cívica e melhorar a nossa democracia, com uso de tecnologias e metodologias abertas.

Esse empoderamento se dará pelo suporte que daremos para que cada pessoa embaixadora possa realizar eventos, workshops e sprints em suas regiões, aumentando a eficiência do trabalho. Cada embaixadora terá como papel organizar esses encontros, documentar as iniciativas e manter uma comunicação fluida com a rede nacional, além, é claro de garantir um ambiente inclusivo e diverso.

Um dos objetivos do Embaixadoras é dar continuidade ao projeto Querido Diário, que demanda um esforço coletivo descentralizado. Seu propósito é destrinchar os diários oficiais dos municípios brasileiros para levar informação à população local. Já pensou que incrível se tivermos uma grande quantidade de cidades com o Querido Diário ativo? O Embaixadoras vem para ajudar a viabilizar isso.

Outro ponto de atenção é sobre a possibilidade de dar início a uma nova fase da Operação Serenata de Amor. Aqui, o horizonte é bem amplo. Podemos ter uma perspectiva de ação mais regionalizada, bem como podemos unir esforços para conseguir a evolução da abertura de dados no Senado Federal.

Cada embaixadora vai ajudar na organização para que as propostas possam ser integradas à Operação.

Para se tornar uma embaixadora, a pessoa não precisa ter uma formação específica. Pode ser técnica, pode ser jornalista, servidora pública e até ter fritado hambúrguer. Aqui vale tudo. A Operação Serenata de Amor é a favor da diversidade e do empoderamento da população a partir da inovação cívica.

Essa semana, a equipe da OKBR recebeu Irio Muskopf, um dos fundadores da Serenata, para falar um pouco em uma live sobre a ideia do Embaixadoras e quais os objetivos teremos nessa fase do projeto. O vídeo está disponível para todos nesse link.

Para fazer parte, basta preencher esse formulário e aguardar os próximos passos. Até o fechamento desse texto, mais de 50 pessoas embaixadoras já haviam se cadastrado, de 38 cidades diferentes.

Esperamos você também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *